terça-feira, 25 de novembro de 2014

Exposição Leonardo Da Vinci




Mais uma exposição para deixar os paulistanos felizes: parte do acervo do Museo Nazionale della Scienza e della Tecnologia  Leonardo da  Vinci (MUST), em Milão, na Itália, está uma mostra inédita na Galeria de Arte do Sesi-SP, no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso.

A exposição interativa Leonardo Da Vinci, a Natureza da Invenção, uma parceria do Sesi-SP e da Universcience, reúne mais de 40 peças e dez instalações interativas que marcaram e representam a trajetória de um dos maiores gênios da humanidade.
Segundo o curador do MUST, Claudio Giorgione a exposição está centrada no método de trabalho de Da Vinci e tem como objetivo renovar a percepção sobre sua atuação como engenheiro e pensador:  “As obras são apresentadas em diferentes linguagens e revelam o quanto a natureza inspirou Leonardo em suas criações”, acrescenta.



Entre os maiores destaques, obras que representam todas as vertentes do legado do mestre: estudos sobre o automóvel, avião, submarino, bicicleta, tanque de guerra, mecanismos do relógio etc. Após passagem por São Paulo, a exposição segue para o Science Museum, em Londres.

Serviço
Exposição Leonardo da Vinci, a Natureza da Invenção
Local: Galeria de Arte do Fiesp -SP, no Centro Cultural Fiesp
Até 10 de maio de 2015
Informações: (11) 3146-7405 e 7406


Exposição de esculturas realistas de Ron Mueck na Pinacoteca



Nove esculturas gigantes e hiper-realistas do artista contemporâneo Ron Mueck chegaram a São Paulo e estão em exibição na Pinacoteca do Estado, na Luz, no centro da capital paulista. Concebida pela Fondation Cartier pour l’art contemporain, de Paris, e com curadoria de seu diretor Hervé Chandès e de sua curadora associada Grazia Quaroni, a mostra vem a São Paulo após exposição no Museu de Arte do Rio de Janeiro e na Fundación Proa, em Buenos Aires.

As esculturas de Mueck, de grande dimensão, impressionam pelo realismo dos personagens e pelo perfeccionismo do artista. Mueck usa materiais como resina, fibra de vidro, silicone e acrílico para reproduzir cada detalhe do corpo humano.

Algumas das obras que fazem parte da exposição são Máscara 2, um autorretrato do artista; A Vítima, em que um garoto exibe um ferimento provocado por uma navalha; e O náufrago, com um homem nu em um barco à deriva.

Além das obras, a exposição conta com o documentário, Natureza Morta: Ron Mueck no Trabalho, filme que apresenta o artista enquanto produzia suas obras.

Serviço
Exposição Ron Mueck
Vai até 22/02/2015
De terça a domingo, das 10h às 18h.

Mais informações no site da  Pinacoteca 

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Dia da Consciência Negra

O Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra, celebrado em 20 de novembro, foi instituído oficialmente pela lei nº 12.519, de 10 de novembro de 2011. A data faz referência à morte de Zumbi, o então líder do Quilombo dos Palmares – situado entre os estados de Alagoas e Pernambuco, na região Nordeste do Brasil. Zumbi foi morto em 1695, na referida data, por bandeirantes liderados por Domingos Jorge Velho. Maiores informações podem ser consultadas no texto História do Quilombo de Palmares.

A data de sua morte, descoberta por historiadores no início da década de 1970, motivou membros do Movimento Negro Unificado contra a Discriminação Racial, em um congresso realizado em 1978, no contexto da Ditadura Militar Brasileira, a elegerem a figura de Zumbi como um símbolo da luta e resistência dos negros escravizados no Brasil, bem como da luta por direitos que seus descendentes reivindicam.

Com a redemocratização do Brasil e a promulgação da Constituição de 1988, vários segmentos da sociedade, inclusive os movimentos sociais, como o Movimento Negro, obtiveram maior espaço no âmbito das discussões e decisões políticas. A lei de preconceito de raça ou cor (nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989) e leis como a de cotas raciais, no âmbito da educação superior, e, especificamente na área da educação básica, a lei nº 10.639, de 9 de janeiro de 2003, que instituiu a obrigatoriedade do ensino de História e Cultura Afro-brasileira, são exemplos de legislações que preveem certa reparação aos danos sofridos pela população negra na história do Brasil.




sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Franceses narram história de menina africana

Adicionar legenda
Tem livros que encantam no primeiro virar de páginas. Com O Fio de Ouro de Fatinu, dos franceses Françoise Jay e Frédérick Mansot, foi assim.

As ilustrações desta história que se passa em uma aldeia africana são de tirar o fôlego. Preenchem as páginas, colorem a história. Tem afeto, emoção.

As texturas estão em todo lugar: no chão da aldeia, nos troncos das árvores, nos tecidos que mãe compra para costurar as roupas de festas para toda a família e até na sola do pé. Dá pra imaginar? Aqui, os detalhes são uma descoberta sem fim.

O Fio de Ouro de Fatinu, uma garota que se prepara para ir pela primeira vez a uma festa na aldeia – antes a pouco idade a impedia. À noite, a mãe costura as roupas para a família. Primeiro faz o comprido bubu para o pai; depois, coserá o vestido da filha, com tecidos ultracoloridos. Mas ela precisa de um fio de ouro, que não tem. Fatinu sai, então, em busca do tal fio.

Nessa busca, o leitor se aproxima de uma linda história que envolve lenda, amizade e confiança.


Serviço:
O Fio de Ouro de Fatinu
Autora: Françoise Jay
Ilustrador: Frédérick Mansot
Tradução: Dorothée de Bruchard
Editora: Folia de Letras

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Exposição Salvador Dalí em São Paulo

A maior retrospectiva de obras do surrealista Salvador Dalí chega ao Instituo Tomie Ohtake.  Cerca de 150 obras entre gravuras, pinturas, desenhos filmes poderão ser conferidas de perto, abordando os vários estilos usados pelo artista. A entrada é gratuita e não há informações sobre até quando ela fica em cartaz.
Os cariocas já puderam conferir as obras no CCBB que recebe a mostra desde maio. Não é por acaso que as filas deram volta nos quarteirões. As obras, 95% delas inéditas no Brasil, foram cedidas pelo Museu Reina Sofiá e pela Instituição Gala-Salvador Dalí. Ela tem curadoria de Montse Aguer.
Além das pinturas, a contribuição cinematográfica do artista será mostrada com os filmes “O cão andaluz” (“Le chien andalou”, 1929) e “A idade do ouro” (L’age d’Or, 1930), codirigidos por Salvador Dalí e Luís Buñel, e “Quando fala o coração” (“Spellbound”, 1945), de Alfred Hitchcock.
Serviço
Exposição Salvador Dalí
De 19 de outubro de 2014 a 11 de janeiro de 2015
De terça a domingo das 11h às 20h
Entrada gratuita

Instituto Tomie Ohtake

São Paulo recebe Renato Borghetti & Orquestra de Câmara de Blumenau in Concert





O espetáculo Renato Borghetti & Orquestra de Câmara de Blumenau in Concert acontece no dia 5 de novembro, às 21h, no Teatro Bradesco, na cidade de São de Paulo, com os patrocínios do Banco Bradesco, Cia. Hering e Tigre. Os ingressos serão gratuitos e distribuídos na bilheteria do teatro nos dois dias que antecedem ao evento, com limite de duas unidades por pessoa. O concerto conta com a direção artística do italiano Daniele Girardello, a regência de Daniel Bortolosy, o acordeonista Renato Borghetti e o violonista Daniel Sá, que também está entre os arranjadores.


Segundo Daniele Girardello, a união da música erudita à popular é bem aceita pelo público em geral. “Estamos levando adiante essa ideia que nasceu há três anos. Conseguimos um equilíbrio entre a Orquestra, com sua música erudita, e o músico Renato Borghetti, regionalista do sul do Brasil. Juntos, produzimos um diálogo harmonioso, com uma sonoridade bem diferente e os resultados são excelentes, que podem ser vistos no aplauso do público”, considera.

Nesta temporada, ganham destaque as músicas do compositor argentino Astor Piazzola, como Muerte del Angel, Fuga y Misterio, Adiós Nonino e Libertango. Entre as composições regionalistas, estão as famosas Milonga para as Missões e Mercedita. “Vamos levar temas tradicionalistas de regiões como Rio Grande do Sul, Argentina e Uruguai para outras cidades, que poderão conferir apresentações com sintonia de elementos existentes no Jazz, Bossa Nova e um tempero do sul”, diz o maestro Daniel Bortolosy.


Unir repertórios tão distintos é um desafio para os músicos. “Quando toco sozinho é mais comum o improviso. Com a Orquestra, é outro ambiente: os arranjos estão escritos e trabalhamos com base no ensaio. Como a gaita aparece muito, preciso tocar de modo que a execução da Orquestra se destaque mais, para que os dois lados sejam valorizados. É um pouco mais programado”, salienta o músico Renato Borghetti.
Fotos:  Cleon Frota

Serviço:
Renato Borghetti & Orquestra de Câmara de Blumenau in Concert
05 de novembro, ás 21H
Teatro Bourbon
Bourbon Shopping
Rua Turiassu, 2.100 - 3° Piso
Telefone:  (11) 3670.4111
Entrada Gratuita – retirar ingressos no dia, a partir das 9H até 20H20 – 2 ingressos por pessoa


terça-feira, 14 de outubro de 2014

15 de Outubro – Dia dos Professores


Um pouco de história do professor no Brasil

Os padres da Companhia de Jesus, instalaram a primeira escola em 1549. O ensino nesta época era tradicional. A escola tradicional permaneceu por aproximadamente trezentos e oitenta e três anos. Com o governo de Getúlio Vargas, deu-se início à escola nova, onde o professor não se comportava como o transmissor de conhecimentos e sim um facilitador de aprendizagem, onde o aluno era um ser ativo e participante e estava no centro do processo de ensino/aprendizagem. Essa escola era uma escola democrática e divulgada para todos (o cidadão democrático).

O advento da escola nova foi em 1932. Em 1964 tem início a Escola Tecnicista, e o modelo americano é instituído em nosso país. Com o tecnicismo empregado em todos os campos, o aluno era impedido de criar e pensar, impediu-se a expressão dialética. Na escola tecnicista o social era ditado pelos militares que detinham o poder, e foram anunciados padrões e métodos educacionais com ferramentas que impressionavam e davam subsídios diferentes nas formas de ensinar. Nesta época foram instalados os recursos audiovisuais como suporte pedagógico, a instrução programada e o ensino individualizado.

Em 1983 deu-se o aparecimento da Escola Crítica, onde o professor era o educador que orientava o contorno da aprendizagem com participação real do aluno, aluno enfatizado como cidadão, aluno que construía e ressignificava a história. Na Escola Crítica havia articulação e interação entre o educador e o educando, sendo empregados todos os contornos que possibilitavam a apreensão crítica e reflexiva dos conhecimentos com enfoque na construção e reconstrução do saber.

Já no século XXI, observamos que na construção do saber a tecnologia passa a dominar os espaços locais e temporais, impedindo a atuação dialógica, a interação, e a transmissão de emoções . Com o uso inadequado da tecnologia há a individualização do ser humano, tornando-o espectador e talvez um indivíduo sem estímulo para superar barreiras, sem explicação dialética do dia-a-dia, sem afinidade com o social e alienado em suas relações com o global. Com a escola tecnológica, corre-se o risco de exclusão do indivíduo no social, fechando-o em seu mundo, sem articulação com os demais membros da sociedade. Devemos aliar forças para que isso não aconteça, buscando todas as oportunidades em busca da criatividade, pois a educação tem por intenção a humanização do homem.
 
Devemos ter em mente que os professores exercem um papel insubstituível no processo da transformação social. A formação identitária do professor abrange o profissional, pois a docência vai mais além do que somente dar aulas, constituiu fundamentalmente a sua atuação profissional na prática social. A formação dos educadores não se baseia apenas na racionalidade técnica , como apenas executores de decisões alheias, mas , cidadãos com competência e habilidade na capacidade de decidir, produzindo novos conhecimentos para a teoria e prática de ensinar.

O professor do século XXI, deve ser um profissional da educação que elabora com criatividade conhecimentos teóricos e críticos sobre a realidade. Nessa era da tecnologia, os professores devem ser encarados e considerados como parceiros/autores na transformação da qualidade social da escola, compreendendo os contextos históricos, sociais, culturais e organizacionais que fazem parte e interferem na sua atividade docente. Cabe então aos professores do século XXI a tarefa de apontar caminhos institucionais (coletivamente) para enfrentamento das novas demandas do mundo contemporâneo, com competência do conhecimento, com profissionalismo ético e consciência política. Só assim, estaremos aptos a oferecer oportunidades educacionais aos nossos alunos para construir e reconstruir saberes à luz do pensamento reflexivo e crítico entre as transformações sociais e a formação humana, usando para isso a compreensão e a proposição do real, sem deixar se seduzir pelos caminhos deslumbrantes dos anúncios publicitários, pelas opiniões tendenciosas da mídia.


Fonte: Brasil Escola

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Exposição e Sarau no Horizontes

No sábado, dia 11, alunos e professores do Colégio Horizontes Uirapuru, realizaram uma grande mostra de trabalhos realizados durante o ano, o evento foi aberto a pais e convidados.

Em todas as dependências do colégio foram expostos trabalhos das diferentes áreas do aprendizado e os alunos apresentavam explicações sobre o desenvolvimento e descobertas feitas em cada experiência. 

Completavam o evento, a exposição de trabalhos de artes com muita criatividade e capricho e a  apresentação de leituras de textos, poesias e música, feita pelos alunos. 

Com certeza um excelente trabalho feito pela equipe - professores e alunos do Horizontes. Abaixo apenas um pedaço do que foi este sábado no Colégio.




quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Exposição e Sarau - no Horizontes Uirapuru

Neste sábado, 11 de outubro, os alunos do Colégio Horizonte Uirapuru, do Grupo A apresentarão trabalhos desenvolvidos durante o ano nas diversas matérias que compõem o curriculum escolar. Música, poesias, textos, teatro, robótica, estão entre os temas que serão apresentados. Imperdível!



Serviço:
Exposição de artes e projetos e Sarau 
Colégio Horizontes Uirapuru
R. Alves Guimarães, 165 Pinheiros
Dia 11/10 - Sábado - das 9às 12h30












Serviço:

Virada Científica USP 2014


A VIRADA CIENTÍFICA foi criada com o objetivo de tornar o universo da ciência e da tecnologia mais próximo da sociedade paulista. Promovida pela Universidade de São Paulo (USP), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI), a organização e concepção desta primeira edição é do Instituto de Física da USP.

Voltado para o público infantil, o evento terá 24 horas de duração, com início às 8h da sexta-feira ,dia 11. Serão realizadas mais de 100 atividades, entre oficinas, experimentos, shows, jogos, palestras, sessões de cinema e de planetário – boa parte delas voltadas às crianças. A entrada é franca e não há restrição de idade e público.

Na Capital paulista, as atividades serão realizadas em diversas unidades da USP da Cidade Universitária, no Instituto Butantan, no Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), na Faculdade de Medicina (Zona Oeste), na Casa de Dona Yayá, no Centro Universitário Maria Antonia (Centro) e no Parque CienTec (Zona Sul).


Vários museus paulistanos também estarão abertos ao público com entrada franca: Museu de Arte Contemporânea da USP (MAC), Museu de Arqueologia e Etnologia, Museu de Anatomia Veterinária, Museu Oceanográfico, museus do Instituto Butantan e Museu de Geociências.

Fora da Capital, três unidades da USP participarão da VIRADA CIENTÍFICA: a Escola de Engenharia de Lorena, o Museu Republicano “Convenção de Itu”, ambos no interior, e o Engenho dos Erasmos, no litoral.

Veja programação no site do evento: Virada Programação Completa



segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Exposição 50 anos de Mafalda

Depois de passar por Argentina, México, Chile e Costa Rica, é a vez do Brasil receber a exposição “O Mundo de Mafalda”, que presenteia o público com todo o universo da personagem mais querida de seu criador, o cartunista argentino Quino.

A exposição aterriza em São Paulo, na Praça das Artes, em dezembro, em comemoração aos seus 50 anos. Desenhos originais, reproduções de cenários, vídeos e fotografias integram “O Mundo de Mafalda”, que faz parte do Circuito SP, da Secretaria Municipal de Cultura, programa que incentiva a cultura na cidade e oferece diversas atrações com entrada livre.


Criada por Quino em 1964, Mafalda é uma garotinha de seis anos, que, apesar da pouca idade, tem uma visão humanista da vida e questiona diversos valores impostos pela sociedade. Mesmo depois de 50 anos, a personagem possui uma legião de fãs por todo o mundo e serve como referência para reflexões atemporais, que se encaixam tanto para a época em que foi criada até os dias de hoje.

Espetáculo “Ensaio sob a Chuva” no Centro Cultural, até 02 de novembro

De repente é sábado, e todos querem sair e se divertir. Mas, subitamente, cai uma chuva torrencial, e a perspectiva de um fim de semana cheio de emoções se converte em um tédio que parece nunca ter fim.

Assim seria normalmente, mas não para os palhaços Sanduba e Fiorella, que fazem de sua própria casa um grande espaço para brincadeiras, onde nem as goteiras, trovões e falta de luz são empecilhos para constituir um universo fantástico, repleto de guarda-chuvas, baldes, geleiras e até um elefante.

O espetáculo “Ensaio sob a Chuva” foi concebido com a intenção de aliar as técnicas e truques circenses ao imaginário das chuvas e tempestades. Os palhaços não passam de moradores de um lugar caótico, em que as intempéries do clima revelam uma moradia precária, porém, os palhaços não se abalam, e fazem de cada obstáculo um novo estímulo para a brincadeira. Para isso, bolas de gude se transformam em um número de equilíbrio, o ventilador fornece vento para soltar pipa e dezenas de baldes convertem-se em um número original para conter as goteiras. Malabares com guarda-chuva e bolinhas, coreografias de nado sincronizado e números de equilíbrio e contorção no arame completam a diversão dos presentes.

Com forte caráter visual e sensorial, a encenação de “Ensaio sob a Chuva” trabalha com uma palheta de cores envelhecidas, luzes frias e materiais pouco habituais no mundo circense. Permeado de projeções e animações, o espaço se modifica, aumenta, diminui e rompe as fronteiras arquitetônicas dessa casa, fazendo as personagens viajar por lugares improváveis, oníricos, estelares e até pelas geleiras das calotas terrestres.


Serviço:
ENSAIO SOB A CHUVA
Até 02 de novembro
Centro Cultural São Paulo - Sala Jardel Filho
Rua Vergueiro, 1000 – Paraíso

Telefone 11 3397-4002

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Presidente do Grupo A fala sobre Primeira Infância

O presidente do Grupo A,Gustavo Lian,  participou de um debate no programa Gente que Fala, apresentado por  Liliane Ventura, transmitido pela Rádio Trianon 740 AM e TV Êxito. No debate os profissionais da educação abordaram a importância do aprendizado na primeira infância, de 0 a 6 anos de idade.
Confira:




1º de Setembro – Dia do Profissional de Educação Física

As atividades esportivas fazem bem para o homem, pois através delas é possível obter equilíbrio físico e emocional. Além disso, são formas de envolver jovens e crianças, afastando-os das drogas e da promiscuidade.

Para se praticar esportes é necessário que um profissional da área da educação física faça uma orientação e avaliação, de acordo com as capacidades de cada um, dos limites que o corpo de cada pessoa pode suportar e vencer.

A comemoração do dia do professor de educação física acontece no dia 1º de setembro, em razão de a profissão ter sido regulamentada através da lei federal de número 9.696/98 e publicada na mesma data.

A ideia da data surgiu na comemoração de São Cosme e São Damião, pois nesse dia os professores de educação física organizavam brincadeiras para divertir a garotada, entregando-lhes várias guloseimas e doces.

Quatrocentos e cinquenta anos antes de Cristo, o grego Miron criou o símbolo das práticas esportivas, o Discóbolo, um arremessador de disco; o que comprova que os esportes existiam desde os tempos mais antigos.

No Brasil, historicamente falando, consideram que desde o período da colonização a educação física era praticada em nossas terras.

Os índios corriam atrás de suas caças, nadavam, atiravam arco e flecha e dançavam, jogavam peteca, lutavam entre si e brincavam de corrida dos troncos. Já os negros africanos, que vieram como escravos para o Brasil, dançavam a capoeira e faziam as lutas corporais, aprendidas através da observação dos animais em seu país de origem.

Mas somente em 1851, através da lei nº 630, que a ginástica foi incluída nos currículos das escolas primárias e secundárias, onde eram praticadas quatro vezes por semana.

Na década de oitenta, após o período da ditadura militar, a prática de esportes passou a ser vista de forma mais ampla, formando-se os primeiros grupos profissionais. Para isso, eram necessárias empresas que patrocinassem os atletas e a manutenção dos times e equipes. Foram os primeiros passos para iniciar as formações esportivas de qualidade no país, de onde colhemos os frutos plantados por longos anos, obtendo grandes conquistas para o país em campeonatos mundiais.

O campo de trabalho dos profissionais de educação física cresceu bastante nos últimos anos, deixaram de ser apenas professores de escolas ou academias, estendendo seu campo de atuação.
Hoje trabalham como “personal trainers”, desenvolvem programas de emagrecimento para crianças e adultos, organizam trabalhos de acréscimo muscular, que são muito valorizados em razão da população cultuar o aspecto físico, estar mais vaidosa, buscando um corpo belo, cheio de formas e músculos aparentes.

Os professores de educação física são responsáveis por observar um aluno durante a prática de exercícios físicos, os orientam a fazer alongamentos para aquecer a musculatura e evitar que se machuquem, corrige a postura durante a realização dos exercícios, confere os batimentos cardíacos dos atletas, verifica a respiração e o cansaço dos mesmos, não permitindo que ultrapassem seus limites.

O melhor para esses profissionais é trabalhar com o aspecto lúdico, ajudando as pessoas a liberarem suas tensões e se tornarem mais felizes.

Por Jussara de Barros

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

60 anos do "Ibira"

O Parque Ibirapuera completou 60 anos neste mês de agosto para comemorar o aniversário de uma das principais áreas de lazer da cidade, a Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente preparou uma série de atividades gratuitas durante todo o mês.
Ainda tem este  fim de semana de festa. Confira: 
DIA 30 DE AGOSTO (Sábado)
Show com Marcelo Jeneci, grupo Trii, Tiquequê, Antônio Nóbrega e San (Sambô)
Oficina de arte com Jorge do Anjos
Inscrições por e-mail: eventos.educacao@museuafrobrasil.org.br
DIAS 30 E 31 DE AGOSTO(Sábado e Domingo)
Programação Especial da Virada Sustentável: Circuito de Instalações Artísticas ao ar livre
Aulas de Yoga, Tai Chi Chuan e Meditação.
4.º Festival de Filmes Outdoor Rocky Spirit
Mostra de Filmes Nacionais e Internacionais de esportes, aventura e sustentabilidade: pocket show de introdução à mostra; clinica de parede de escalada; clinica de bike para adultos e crianças; bate papo com os atletas; oficinas de reciclagem; espaço para atividades culturais e infantis.
DIA 31 DE AGOSTO
 Dia Nacional de Conscientização da Esclerose Múltipla
Peça teatral Chapeuzinhos Coloridos
Programação completa no  Site da Prefeitura de São Paulo 
Sobre o  Parque
O Parque Ibirapuera reúne diversas opções de lazer, esporte e cultura, e recebe cerca de 220 mil visitantes a cada semana. Somente aos domingos, são em média 120 mil visitantes. E o reconhecimento não é só do público. Em junho passado foi eleito 8º melhor parque do mundo de acordo com o Travellers Choice 2014, prêmio promovido pelo site de viagens TripAdvisor. O primeiro lugar ficou com o Stanley, em Vancouver (Canadá). O Ibirapuera ainda ficou à frente de famosos pontos turísticos como o Parque do Retiro, em Madri (Espanha), o Jardim de Luxemburgo, em Paris (França), e o Vondelpark, em Amsterdã (Holanda).

Nos recortes "América do Sul" e "Brasil", o Ibirapuera liderou os dois rankings. Na primeira categoria, ficou à frente do Bosques de Palermo, em Buenos Aires, e do Parque General San Martín, em Mendoza, ambos na Argentina. No Brasil, foi seguido por Mangal das Graças, de Belém, e do Parque Barigui, em Curitiba.
Mais do que um ponto verde, entretanto, o parque reúne em seus mais de 1,5 quilômetros quadrados uma série de monumentos e equipamentos de esporte e cultura, além de cafés e lanchonetes. O local recebe ainda diversas atrações artísticas e culturais de relevância nacional e internacional, tais como a Bienal de Artes, a Feira das Nações e a São Paulo Fashion Week. Alguns dos equipamentos ali instalados servem ainda como centro de convenções, atraindo seminários e fóruns voltados ao setor de negócios.
História
Adicionar legenda
O espaço que hoje conhecemos como parque era uma aldeia indígena conhecida como Ypy-ra-ouêra, palavra que em tupi-guarani que significa árvore apodrecida. Isso porque a área era extremamente alagadiça, com solo de várzea.
Os primeiros planos para a transformação da área em um parque urbano datam da década de 1920. Buscava-se a construção de um parque nos moldes do Hyde Park, de Londres, ou do Central Park, de Nova York. As características da área extremamente úmida, no entanto, dificultavam a execução dos planos. Foi então que Manuel Lopes de Oliveira, então funcionário da prefeitura e um apaixonado por plantas iniciou um plantio de árvores ornamentais e exóticas a fim de acabar com o excesso de umidade do local. O esforço do funcionário deu certo e hoje o parque abriga um viveiro que leva seu nome, o Manequinho Lopes. O espaço possui uma diversidade de plantas, estufas de orquídeas e está aberto à visitação pública.

Em 1951, o então governador do estado Lucas Nogueira Garcez institui uma comissão mista composta por representantes dos poderes públicos e da iniciativa privada para que o parque fosse o principal marco das comemorações do 400º aniversário da cidade, em 25 de janeiro de 1954. Apesar dos esforços, o Ibirapuera só foi inaugurado em 21 de agosto daquele ano. O projeto foi concebido pelo arquiteto paisagista Augusto Teixeira Mendes, e o arquiteto Oscar Niemeyer desenvolveu o núcleo de edificações da centralidade cultural (Marquise, Museu Afro, OCA, Auditório e Bienal). O paisagista Roberto Burle Marx elaborou o desenho da praça que hoje tem seu nome.
Cultura, esporte e lazer
Entre os equipamentos instalados no Parque do Ibirapuera, merecem destaque o Planetário, a Bienal da Artes, os Museus de Arte Contemporânea (MAC), de Arte Moderna (MAM), Afro-Brasil e a OCA, além do Auditório do Ibirapuera.
O parque também conta com uma série de opções de atividades esportivas. Há aparelhos de ginásticas, 11 quilômetros de pistas para caminhadas e corridas, 3 quilômetros de ciclofaixa, sete quadras poliesportivas para jogar vôlei, basquete e futebol, além de dois playgrounds.

Fauna e Flora
Mais de 200 espécies dividem o espaço com milhares de usuários que visitam o parque diariamente. São borboletas, peixes, répteis (cágados, tigres-d'água e serpentes), anfíbios, mamíferos e 156 espécies de aves. No lago, já foram observadas colhereiro, cabeça-seca e marreca-parda. Nos gramados, joão-de-barro, canário-da-terra e cardeais. Nos bosques, não é raro ouvir papagaios, maracanãs e periquitos e melodias de sabiás.
É possível observar várias espécies de beija-flores, pica-paus, pombos silvestres e papa-moscas e representantes migratórios, que chegam à cidade na primavera. Nesse período, arapongas, sabiás-ferreiro e os anambés fazem escala rápida no parque e seguem viagem para áreas mais florestadas da cidade.
A grande quantidade de aves atrai ainda predadores como o gavião-de-cauda-curta, gavião-de-cabeça-cinza, gavião-miúdo, quiri-quiri, falcão-de-coleira e peregrino, além de corujas como mocho-diabo. O "martelar" das arapongas, sem dúvida, é o canto que mais chama atenção do público, formando uma legião de curiosos sob seus poleiros.
A vegetação local é formada de eucaliptal com sub-bosque, bosques heterogêneos, jardins, gramados e alamedas de alecrim-de-campinas, alfeneiro, bambu-chinês, chichá, falsa-figueira-benjamim, guariroba, ipê-roxo, jerivá e seafórtia. Há conjuntos de carvalho-brasileiro, jaqueira, pínus e sete-capotes e exemplares isolados de espécies como figueira-de-bengala, pau-brasil, pau-ferro e tamareira-das-canárias.

Em um trecho do Córrego do Sapateiro há vegetação ribeirinha espontânea protegida por uma cerca. Foram registradas 494 espécies, das quais 16 estão ameaçadas como a cabreúva, o chichá e o pau-marfim. O Viveiro Manequinho Lopes produz mudas de espécies ornamentais herbáceas, arbustivas, trepadeiras, de interior e plantas medicinais para uso no município, além de receber e distribuir mudas de árvores usadas nos programas de arborização urbana. O parque conta ainda com as coleções de plantas ornamentais, hortícolas e medicinais do campo experimental da Escola de Jardinagem, utilizadas nas aulas práticas de seus cursos.

27 de Agosto – Dia do Psicólogo


No dia 27 de agosto é comemorado no Brasil o Dia do Psicólogo. Nesta mesma data, no ano de 1964, a profissão foi regulamentada através da Lei 4.119/64. O Dia do Psicólogo foi criado para reforçar ao profissional a necessidade de estar sempre atento à responsabilidade que sua atividade apresenta.

O profissional de Psicologia é, como o próprio nome da teoria sugere, um conhecedor da mente humana. A palavra deriva do grego e significa psyche (mente ou alma) e logos (conhecimento), ou seja, "ciência da alma": sua definição mais antiga.

Cabe ao psicólogo estudar os fenômenos da mente e do comportamento do homem com o objetivo de orientar os indivíduos a enfrentar suas dificuldades emocionais e ajudá-los a encontrar o equilíbrio entre a razão e a emoção. O seu objeto de estudo é o comportamento humano e o seu principal objetivo é compreender o homem.

O bacharel pode atuar não apenas em consultórios, mas ainda em escolas, dando orientação vocacional; em empresas, participando de processos de seleção de funcionários; em hospitais, atendendo a pacientes e seus familiares; e mesmo na área de pesquisa, avaliando perfil do consumidor.


Também pode trabalhar como psicólogo esportivo, preparando os atletas emocionalmente, ou como psicólogo educacional, auxiliando pais e professores a solucionar problemas de aprendizagem. O campo é bem amplo. A psicologia jurídica é outra área desse universo de opções. Como psicólogo jurídico, o profissional vai acompanhar processos de adoção ou de violência a menores ou, em caso de presídios, avaliar os detentos.

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Feira de Profissões do Horizontes

O Colégio Horizonte Uirapuru, um dos cinco colégios que compõem o Grupo A, realizou no dia 08 de agosto a sua tradicional Feira de Profissões. Este ano o evento foi aberto para jovens de outros colégios, que também precisam de informação sobre profissões.
Pela variada programação com conteúdo muito rico, a Feira tornou-se notícias em diversos veículos de comunicação de São Paulo. Veja alguns exemplos.

Jornal Agora 11/08/14




Jornal DCI 07/08/14



Site SejaBixo


sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Não vou comer

"Não vou comer isso porque eu nunca comi ", diz um dos nossos cidadãos, de cinco anos de idade. Responde o pai: `Você vai experimentar e, se não gostar, não come´.

Outra criança, de aproximadamente oito anos, quando vai a casa de um amigo, vê sua mãe se esmerar nas recomendações a respeito do que ele come ou deixa de comer, instruindo o adulto que ficará responsável por ele.

Se, no primeiro exemplo, o pai empurra o filhote para fora do ninho, no segundo, se estabelece outro jogo, no qual o menino se sente cuidado e a mãe sente-se zelosa. Mas infelizmente, é um jogo onde não há vencedores. O pequeno restringe seu leque de prazer, inibe sua curiosidade, repetindo um padrão que aparentemente lhe dá segurança. A mãe, por sua vez, permanece cuidando de seu filho  como um bebê incapaz ainda de expressar seus próprios desejos, e pode deixar de estimular outras possibilidades que advém do crescimento.

Experimentar um novo sabor requer determinada dose de ousadia e confiança, um ingrediente importante em muitos outros momentos da vida.

Colocar novidades no cardápio é uma das maneiras de levar a criança para o espaço social, no qual ela irá compartilhar hábitos comuns a um número maior de pessoas e onde o banquete pode sempre se desdobrar e se espalhar para outras áreas de interação…


Fonte: Helena Grinover e Marcia Arantes 

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Feira de profissões - Colégio Horizontes Uirapuru

O Colégio Horizonte Uirapuru realiza há anos a Feira de Profissões, um evento feito especialmente para ajudar os alunos do Ensino Médio a conhecerem o dia a dia de diferentes profissões, através de palestra e bate papos com profissionais que descrevem suas experiências, as dificuldades da carreira e todo o seu  lado positivo.

Além das palestras, os alunos têm ainda a possibilidade de conhecer a grade curricular de vários cursos, saber quais Universidades e Faculdades que os oferecem. “Sabemos das dificuldades e dúvidas dos jovens na hora da escolha de uma profissão, por isso oferecemos diferentes oportunidades para que nossos alunos possam investigar e conhecer as carreiras disponíveis, de acordo com suas características e aptidões. A Feira de profissões abre novas perspectivas para estes alunos”. Comenta Celi Piernikarz, coordenadora do Horizontes e organizadora da evento

A Feira sempre foi uma oportunidade apenas para os alunos do Horizontes e colégios do Grupo A – grupo de cinco escolas da capital do qual o Horizontes Uirapuru faz parte - porém, este ano,  a direção do Colégio resolveu oferecer também a alunos, pais e professores de outros colégios. “Não são só os nossos alunos que vivem as dificuldades do momento da escolha profissional. Nós oferecemos para eles uma feira rica em descobertas e detalhes de cada profissão. Sabemos do impacto deste evento na escolha destes jovens, por isso resolvemos abrir esta oportunidade também a outros alunos que passam por este mesmo momento”. Explica, Gabriela Lian Branco Martins, diretora do Colégio.

A Feira de Profissões será aberta e gratuita, porém é preciso garantir vaga nas palestras, pois o número é limitado. Confira os horários e temas das palestras no quadro abaixo.


Serviço:
Feira de Profissões – Colégio Horizontes Uirapuru
Dia 08 de Agosto de 2014 - das 8h00 às 12h00
Endereço: R. Alves Guimarães, 165 - Pinheiros
Inscrições: colegiohorizontes@terra.com.br ou 
Tel.: 11 3081.0888

Festival de Cinema Latino-Americano

Começou ontem, a 9ª edição do Festival de Cinema Latino-Americano. O evento segue até o dia 30 no CineSesc, Cine Olido, Centro Cultural São Paulo e Cinemateca. Haverá a exibição de 114 filmes, vindos de países como Cuba, Chile, Uruguai, Argentina e Equador. Seerão exibidos também vários filmes nacionais, um deles é o inédito Hamlet, livre adaptação do diretor Cristiano Burlan (Mataram Meu Irmão) para a peça de Shakespeare.

Programação completa você encontra no site do evento:

http://www.festlatinosp.com.br/2014/


25 de Julho - Dia do Escritor

O dia 25 de julho é um dia dedicado a homenagear o escritor brasileiro, aquele que elabora artigos científicos, pautados em verdades comprovadas, ou textos literários, divididos em vários gêneros.

O surgimento da data se deu a partir da década de 60, através de João Peregrino Júnior e Jorge Amado, quando realizaram o I Festival do Escritor Brasileiro, organizado pela União Brasileira de Escritores, a que os dois eram presidente e vice-presidente, respectivamente. Porém, de alguns anos para cá, as dificuldades dos escritores tem sido muito grandes, principalmente no que diz respeito à publicação de suas obras. Despreocupados com a qualidade dos textos, mas com a quantidade de vendas dos produtos, muitos editores lançam volumes que garantem retorno econômico à empresa.

Além disso, os meios de comunicação virtual publicam na íntegra, gratuitamente, obras de vários autores, sem considerar os respectivos direitos autorais, causando prejuízos aos mesmos.

Em razão do mundo virtual, jovens e crianças têm perdido o contato com os livros, passando grande tempo na frente do computador ou da televisão. Com isso, o acesso ao mundo letrado tem diminuído consideravelmente, e com ele as vendas dos artigos literários.
Ler é importante para o desenvolvimento do raciocínio, para desenvolver o aspecto crítico do leitor, criando novas opiniões e estimulando sua criatividade. Quando lemos, nos reportamos para outros lugares, como se estivéssemos viajando no tempo e no espaço.

As riquezas literárias são muitas, podendo estar divididas em textos científicos, que comprovam as teorias, e textos literários do tipo romance, comédia, suspense, poemas, poesias, biografias, músicas, novelas, obras de arte, literatura de cordel, histórias infantis, histórias em quadrinhos, dentre vários outros.

Hoje em dia o Brasil conta com mais de trinta projetos de incentivo à leitura, bem como de divulgação das bibliotecas públicas do país e seus acervos bibliográficos, sendo o PNLL (Plano Nacional do Livro e Leitura) o mais importante deles. O programa oferece apoio a novos escritores, defende os direitos autorais dos escritores, abona apoio às publicações para novos autores, investem em traduções, mantém premiações e bolsas de incentivo para novos escritores.


Fonte: Brasil Escola

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Pequeno Cidadão na Livraria da Vila


Ótimo evento  para levar as crianças no fim de semana.

Livraria da Vila do Shopping JK, atividades com a turma do Pequeno Cidadão.