quarta-feira, 30 de maio de 2012

Criança desesperada!


'Ele não gosta dessa comida, então eu preparei um macarrão, senão, sei que não comeria nada', diz a mãe de um menino de seis anos. 'Já me disseram que faço tudo o que ela quer, que devo ter mais voz ativa', são as palavras da mãe de uma garota de quatro anos sobre a cena de birra diante da loja de brinquedos'. As crianças sentem muito quando o pai viaja; então, sempre que volta, traz tudo que elas pediram', é o comentário de outra mãe.

Até que ponto é importante satisfazer a vontade dos filhos? 

Há um período inicial em que os pequenos devem ser atendidos quase que integralmente. Precisam dessa dedicação para que possam construir a confiança nos adultos, na sua própria capacidade de suportar frustrações e manter a esperança no futuro. Podemos, por exemplo, observar como os bebezinhos aguentam cada vez mais tempo, sem chorar, a espera por um adulto que os atenda. Eles adquirem tolerância e sem desespero confiam na satisfação que virá. Essa conquista se estende para a vida: esperar os pais na saída da escola, o doce preferido na sobremesa, o presente no dia do aniversário, a chegada dos amigos, os encontros com namorados. Também deverá haver tolerância para concluir a lição, prestar atenção nas aulas, enfrentar dificuldades no trabalho ...

O imediatismo faz parte  das relações  de vício e dependência. Quando a falta de algo é insuportável, a esperança desaparece do horizonte e tudo 'tem que ser já'.

Para criar esse recurso interno da tolerância e confiança no futuro, a criança precisa de uma alternância de duas situações: ser atendida  o suficiente para não se desesperar  e também ser frustrada para continuar buscando o que deseja. O desafio nessa jornada é a dosagem de cada uma dessas situações. Com intuição e sabedoria a dose será definida de maneira variável na interação particular de cada criança com sua família e educadores, naturalmente com muitas idas e vindas.

Nos nossos exemplos, os pais mostram diferenças e dúvidas. Não podemos saber se seus filhos receberam demais ou se foram submetidos a carências insuportáveis em determinado momento, pois ambos os casos  podem redundar em 'intolerância'.

É preciso cuidado quando, rapidamente, dizemos que 'os pais hoje em dia fazem tudo que seus filhos querem', como se a solução fosse frustrá-los.  Algumas crianças ou jovens realmente precisam de uma  atenção especial, mas esta deve ser para ajudá-los a ultrapassar, sem desespero, a angustia diante dos desejos não atendidos. Certamente, isso não se dará com pais e mães oferecendo comidas, brinquedos...


Helena Mange Grinover - Psicologia Clínica; professora na UNIP e do Departamento de Psicanálise Instituto Sedes Sapientiae; Membro do Conselho do Instituto Zero a Seis. http://www.institutozeroaseis.com.br/

Marcia Arantes – Psicóloga; professora de Orientação Profissional - Faculdades Paulistanas; Trabalho de Promoção do Desenvolvimento Pessoal para Professores e Alunos do Instituto Europeo Di Design; Membro do Conselho do Instituto Zero a Seis. http://www.institutozeroaseis.com.br/

Extraído do blog: www.vivazpsicologia.blogspot.com

terça-feira, 29 de maio de 2012

Viaduto Santa Ifigênia


Atualmente quando pensamos no Viaduto Santa Ifigênia logo pensamos na Rua onde se encontra todo tipo de eletrônicos e produtos para eletricidade. Porém, a história da região é muito anterior a esta característica da região e é marcada pelo Viaduto Santa Ifigênia. Um local muito bonito para ser apreciado no centro da cidade de São Paulo


O Viaduto Santa Ifigênia está  localizado no centro de São Paulo, com uso exclusivamente para pedestres. Começa no Largo São Bento e termina em frente à Igreja de Santa Ifigênia.
Sua estrutura foi totalmente fabricada na Bélgica, inaugurado em 26 de setembro de 1913, pelo prefeito Raimundo Duprat. Seu estilo arquitetônico é o Art nouveau


Atualmente, o viaduto é uma das principais ligações dos pontos mais altos do centro de São Paulo, passando sobre o Vale do Anhangabaú e a avenida Prestes Maia. São milhares de pessoas passando todos os dias, principalmente na hora do rush.

História 

A construção do Viaduto Santa Ifigênia começou em 1910 e foi concluída apenas em setembro de 1913, sob a gestão do prefeito Raymundo Duprat. Sua estrutura foi totalmente fabricada na Bélgica, desembarcou no porto de Santos e chegou na região pela estrada de Ferro São Paulo Railway. O objetivo ao construir este viaduto era, além de ligar os Largos São Bento e Santa Ifigênia, melhorar o trânsito de carros e carruagens que enfrentavam a ladeira da Av. São João, além de melhorar o trânsito das Ruas XV de Novembro e São Bento, por onde passavam os bondes. Assim, haveria uma maneira mais eficiente de ligar um lado do Anhangabaú ao outro.

Na década de 1970, a estrutura foi protegida por Lei Municipal de Zoneamento. No final da mesma década o Viaduto passou por uma reforma que recuperou sua estrutura e passou a ser exclusivo para passagem de pedestres. Com essa reforma, as luminárias foram substituídas por lumínárias antigas, conhecidas como São Paulo Antigo, o calçamento passou a ser de pastilhas coloridas e foi colocada uma escada que dá acesso ao Vale do Anhangabaú.


Sustentabilidade das Relações Humanas no Trabalho


Em uma década onde muito se fala sobre redes sociais aproximando pessoas de várias nações, a internet como fonte de acesso ilimitado ao conhecimento e a comunicação eletrônica tornando mais ágil os contatos, nem seria prudente e estaríamos na contramão da modernidade considerar que tais redes sociais não nos trazem inúmeros benefícios, principalmente no sentido que nos permitem encurtar distâncias.

Quero propor, no entanto, uma parada para refletirmos sobre como estão as relações interpessoais na nossa organização, aquela do estilo "olho no olho" com direito a aperto de mão e um amistoso "bom dia!".

Em algumas empresas, não são poucos os casos de pessoas que se sentam lado a lado e marcam um almoço por intermédio de e-mail.  Há situações onde pessoas que trabalham no mesmo andar desejam felicitações pelo aniversário via correio eletrônico. É aqui que entra o assunto sustentabilidade nas relações humanas, tema este que deveria estar na pauta das empresas, pois envolve a ecologia das relações interpessoais.

Sustentabilidade é um tema atrativo, amplamente discutido nos cenários ligados à preservação do meio ambiente, porém para sermos cidadãos ambientalmente corretos necessitamos primeiramente sermos pessoas que consigam analisar os próprios comportamentos em relação aos demais com quem convivemos. A importância disso se dá uma vez que, de uma forma não visível, tudo o que se mais produz no mundo são relações.

Todos os nossos atos são relações com coisas, com colegas, clientes, gestores, liderados, amigos, parentes, etc.

Seja por experiência profissional ou acadêmica nos tornamos hábeis no campo técnico.  Precisamos nos tornar também na esfera das competências comportamentais que se manifestam de formas simples e igualmente eficazes como um sorriso, um bom dia, um estar perto ou ir ao encontro, companheirismo, cooperação que ao final representam como estamos administrando nossa qualidade de vida.

É chegado o momento de avaliar como estão nossas relações frente às constantes demandas e mudanças no ambiente corporativo. A sustentabilidade nas relações passa necessariamente pela comunicação e na forma como nos expressamos. 
Vamos analisar como estamos atuando neste grande ecossistema organizacional?

Artigo cedido pela consultora Irene Duran Otero
Psicóloga, consultora e mestre em educação
Sugestão de texto: Silvana Mattos - Gerente Administrativa

quinta-feira, 24 de maio de 2012

ENEM - Treinamento gratuito e com prêmios




Colégios Horizontes Uirapuru e Concórdia oferecem treinamento gratuito para o Enem. 
Estudantes já podem se inscrever para a Maratona Enem, que acontece no dia 3 de junho. Melhores desempenhos serão premiados com intercâmbio nos EUA, bolsas de estudos e para inscrições nos vestibulares.

O Exame Nacional do Ensino Médio 2012 (Enem) já está definido para os dias 3 e 4 de novembro, quando são esperados cerca de 5 milhões de participantes. Desde que mudou o formato da prova, em 2009, o Enem passou a ter ainda mais importância por também servir como seleção (ou parte da seleção) para diversas universidades públicas e privadas do país.

Para auxiliar os estudantes que vão prestar o Enem neste e nos próximos anos, os Colégio Horizontes Uirapuru e Concórdia, em parceria com a o Sistema Anglo de Ensino, da Abril Educação, realizam no próximo dia 3 de junho (domingo), às 13 horas, uma prova nacional nos moldes do exame. A participação é gratuita e aberta a todos os estudantes que se inscreverem até o dia 30 de maio no site www.maratonaenem.com.br. Além do Colégio Horizontes Uirapuru, haverá mais de 200 locais de prova, distribuídos nos seguintes estados: Acre, Bahia, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, São Paulo e Santa Catarina. 

Serão oferecidas duas provas de acordo com cada estudante: Provão para Treineiros - para alunos que estão cursando a 1ª e 2ª série do Ensino Médio, com 60 questões objetivas adaptadas ao conteúdo programático dessas séries; e o Simulado Compacto Enem, para estudantes da 3ª série do Ensino Médio e Pré-Vestibular, com 90 questões objetivas. As provas terão como referencial as quatro áreas de conhecimento exigidas pelo Enem oficial (Ciências da Natureza e suas tecnologias, Matemática e suas tecnologias, Linguagens, Códigos e suas tecnologias, Ciências Humanas e suas tecnologias). Em nenhuma das provas será aplicada redação. A ação deve reunir cerca de 80 mil estudantes de escolas públicas e particulares. 

Premiação – O Sistema Anglo de Ensino irá premiar os dois estudantes mais bem classificados no Provão de Treineiros com um intercâmbio de um mês nos Estados Unidos, realizado em julho de 2013, além de uma bolsa de estudos para cursar a 3ª série do Ensino Médio na escola que realizou a prova. 

Já os cinco estudantes da 3ª Série do Ensino Médio ou do Pré-Vestibular que obtiverem maior pontuação ganharão cada um R$ 2,5 mil em bolsa-inscrição para os vestibulares de 2013. O regulamento completo encontra-se disponível no site www.maratonaenem.com.br.

Virada Sustentável



Nos dias 2 e 3 de junho de 2012 será realizada a segunda edição da Virada Sustentável, em São Paulo. O evento busca ampliar a informação sobre sustentabilidade a partir de uma abordagem mais positiva para a população, usando a arte e a cultura como principais ferramentas de conscientização.  As centenas de atrações estarão espalhadas em diversos espaços e parques da capital paulista, envolvendo cinema, teatro, exposições, workshops, oficinas, apresentações musicais, dentre outras atividades, sempre com conteúdo ligado aos temas da sustentabilidade.

Algumas das muitas atrações:

Centro da Cultura Judaica
Exposição: Visões de Guerra, de Lasar Segall A exposição reúne 75 aquarelas realizadas por Lasar Segall entre 1940 e 1943 para um caderno jamais publicado, assim como obras relacionadas (pinturas, desenhos, esboços) e documentos de época. Tendo vivenciado a brutalidade da primeira guerra mundial na Alemanha, Segall desenha esse caderno já no Brasil, durante a Segunda Guerra Mundial.

Centro Ruth Cardoso
Atividade: Festival de Ideias O Festival de Ideias (www.festivaldeideias.org) é uma rede de colaboração e troca de informações entre empreendedores, investidores e o público em geral. Na Virada Sustentável, será realizada uma grande atividade de co-criação sobre temas ligados à sustentabilidade, tais
8 como mobilidade urbana e catástrofes naturais. As ideias inscritas na plataforma web circularão durante todo o ano.

Conjunto Nacional Avenida Paulista
Exposição: Ameaçados – Lugares em risco no século 21 A exposição apresenta imagens do fotógrafo Érico Hiller em cinco locais do planeta que estão mudando drasticamente em decorrência das transformações climáticas e da ação do homem. O projeto surgiu de pesquisa realizada pelo fotógrafo sobre “paraísos ameaçados”, a partir da qual foram eleitos cinco lugares que correm risco iminente, tanto no que diz respeito ao seu ambiente físico, quanto à sua cultura. O resultado são imagens que buscam sintetizar a tensão ambiental do nosso tempo. 

Fatec (Faculdade de Tecnologia) da Zona Sul
Oficina: Trilha com Educação Ambiental Os participantes (adultos e crianças) percorrem uma trilha com os olhos vendados e pés descalços, adquirindo a experiência cognitiva de perceber o meio ambiente através dos sentidos do tato, audição, olfato e paladar. A experiência visa despertar valores, interesses e motivar as pessoas a participar da proteção do meio ambiente e da melhoria da qualidade de vida.

Confira a Programação completa nos sites:
http://migre.me/9bmkH  e 
http://www.viradasustentavel.com

Professor - uma conexão importante

Para refletir: "Um bom professor precisa gostar de viver".



OPEE/Comunicação/jornalista Marcos Brogna.

terça-feira, 22 de maio de 2012

Theatro Municipal de São Paulo


É muito bom quando podemos nos orgulhar de alguma coisa em nosso país, se é em nosso Estado melhor ainda, mas quando é em nossa cidade, aí a coisa parece até que é nossa. E é. O Theatro Municipal de São Paulo tem importância histórica e cultural de destaque. Palco da semana de Arte Moderna que abriu as portas da nossa arte para o Modernismo e consequentemente, do nosso pensamento cultural. 

Imortais como Maria Calas e Pavarot pisaram naquele palco e encantaram muitos paulistanos. Óperas e orquestras internacionais fabulosas foram montadas lá. 

A história começa no Morro do Chá, onde havia o Novo Teatro São José, local escolhido para a construção do Teatro Municipal de São Paulo em 1903, com projeto de Carlos Rossi, desenho de Domiziano Rossi e construído pelo escritório técnico de Ramos de Azevedo. A construção levou oito anos bem trabalhados. 

Quem o conhece sabe que é uma obra fantástica de arquitetura e construção, desde os alicerces até a cúpula de vidro. O prédio é um espetáculo a mais; vitrais, pinturas e tapeçarias, granito, mármore, esculturas em bronze. Uma obra eclética que mistura o renascentismo, o barroco e a art nouveau.

Na primeira noite, 12 de setembro de 1911 no primeiro momento os presentes ouviram um trecho da obra de Carlos Gomes; O Guarani e depois a encenação da ópera Hamlet de Amoroise Thomas com o barítono Titta Ruffo. 

De lá para cá muita coisa aconteceu, obras eruditas e populares da melhor qualidade passam por lá até os dias de hoje. Já não tem mais Mappin do outro lado da rua e nem a garoa da São Paulo daquela época, mas lá dentro a magia é a mesma. 

É possível ver tudo isso no Museu do Theatro Municipal através de fotografias, figurinos e muita informação. 

Theatro Municipal de São Paulo
Praça Ramos de Azevedo, s/nº
Telefone: 3397-0300
Bilheteria: 3397-0327

http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/cultura/theatromunicipal/

Meu filho não quer largar o peito.


"Meu filho não quer largar o peito. Procura durante a noite, não sei o que fazer."
'Tenho pena de desmamar, ele gosta tanto!' Já tentei mas não conseguí, fiquei com muita dó, ele ficava procurando abrir minha blusa, puxava...' 'O pediatra disse que já está na hora, mas não sei se concordo.'

Estas palavras ilustram o dilema que vivem as mães no momento de desmamar seus filhotes. Elas tendem a valorizar as perdas e o sofrimento, tanto para si como para o bebê. Parece que vai se perder o melhor do aconchego, do amor, da nutrição, da tranquilidade que só elas podem dar. Ainda não estão claros os ganhos importantes que virão...

Um recém nascido não percebe os limites de seu corpo e o confunde com o materno numa espécie de prolongamento da gestação. Pode, por exemplo, achar que o seio que o amamenta é uma parte dele. Aos poucos essa ilusão deverá se desfazer. A mãe, inícialmente muito envolvida com a fragilidade do pequenino, voltará a ter outras necessidades e prazeres que irão colocando uma distância entre eles. O bebê irá se dando conta desses  movimentos e, conjuntamente, desenvolverá a capacidade de suportar o fato de que não se encontra sempre conectado ao corpo de sua mãe.

Paralelamente, irá descobrindo objetos, sons, pessoas, partes do próprio corpo e, claro, outras comidas... O relacionamento entre mãe e filho se modifica: brincadeiras, palavras, oferta de alimentos. A criança aceita e gosta de alternar a presença materna com a de pessoas queridas. Surgem os dentes e ela já não necessita do leite para se manter.

A partir deste momento, o contato com o seio ficaria apenas a serviço do prazer e deve ser substituído por outras atividades. É comum as mães relatarem que a linguagem de seus filhos se desenvolveu bastante após o desmame. Resistir a isso é resistir ao crescimento.

O gesto da mãe, ao privar o filho do seio, o impulsiona para finalizar um movimento de apego e desapego, que  funcionará como modelo em períodos cruciais da vida. Ajuda-o a se constituir como um individuo  que não depende do corpo da mãe para se satisfazer.


Certamente, o aconchego, a intimidade, a ligação, virão de outras situações, onde o amor poderá se manifestar...


Helena Mange Grinover - Psicologia Clínica; professora na UNIP e do Departamento de Psicanálise Instituto Sedes Sapientiae; Membro do Conselho do Instituto Zero a Seis. http://www.institutozeroaseis.com.br/

Marcia Arantes – Psicóloga; professora de Orientação Profissional - Faculdades Paulistanas; Trabalho de Promoção do Desenvolvimento Pessoal para Professores e Alunos do Instituto Europeo Di Design; Membro do Conselho do Instituto Zero a Seis. http://www.institutozeroaseis.com.br/

Extraído do blog: www.vivazpsicologia.blogspot.com





Mostra retrospectiva da Obra de INGMAR BERGMAN


Ingmar Bergman, um dos cineastas mais cultuados e influentes da história, será homenageado no Brasil na maior mostra já realizada de seus filmes, que somam mais de 50 títulos. A Mostra Ingmar Bergman acontece no CCBB em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Além dos filmes, o evento terá um Q&A com o documentarista sueco Stig Björkman e um curso ministrado pelo crítico Sergio Rizzo. Em São Paulo, a mostra acontece de 13 de junho a 15 de julho. No Rio será de 8 de maio a 15 de junho e em Brasília, de 19 de junho a 22 de julho.

Parte dos filmes exibidos serão em cópias restauradas e as exibições serão, em sua maioria, em 35mm.

A Mostra abrangerá todas as fases da carreira do diretor, desde filmes menos conhecidos do começo de sua carreira cinematográfica nos anos 40, como Prisão, Crise, Chove Sobre Nosso Amor, passando pelos clássicos dos 50, como Mônica e o Desejo (1953), O Sétimo Selo (1957), Morangos Silvestres (1957), A famosa Trilogia do Silêncio com O Silêncio, Luz de Inverno e Através do Espelho (1961), vencedor do Oscar de melhor filme estrangeiro.
Já entre os destaques da filmografia de Bergman dos anos 70, serão exibidos  Gritos e Sussurros (1972), Cenas de um Casamento (1973) e Sonata de Outono (1978), entre outros.

Ingmar Bergman, morto em 2007 aos 89 anos, é um dos cineastas mais influentes na história do cinema. Em todos os cantos do planeta, diretores inspiram-se na rica filmografia do sueco. O cineasta Jean-Luc Godard, em seus anos de crítico na Cahiers du Cinema, escreveu sobre Bergman: “O cinema não é um ofício. É uma arte. Cinema não é um trabalho de equipe. O diretor está só diante de uma página em branco. Para Bergman estar só é se fazer perguntas; filmar é encontrar as respostas. Nada poderia ser mais classicamente romântico”.

Serviço:

Local: CCBB São Paulo

Endereço: Rua Àlvares Penteado, 112 – centro CEP. 01012-000

Funcionamento: de Quarta a Domingo, das 9h às 20h.

Ingressos: R$ 4,00 (inteira) R$ 2,00 (meia)

CineSESC de 25 a 31 de maio


LUZ NAS TREVAS – A VOLTA DO BANDIDO DA LUZ VERMELHA.
(Direção Helena Ignez e Ícaro Martins. Brasil, 2012, Drama, 83 min).

Com Ney Matogrosso, André Guerreiro Lopes, DjinSganzerla, Sandra Corveloni, Bruna Lombardi, Paulo Goulart, Maria Luísa Mendonça, Simone Spoladore, Sérgio Mamberti, Arrigo Barnabé, Cacá Carvalho, José Mojica Marins, Sandro Karnas.

Um filme de Helena Ignez , direção de Ícaro C. Martins e Helena Ignez

Luz Vermelha esquecido pela justiça em uma prisão de segurança mínima, reflete sobre os crimes que não cometeu. Enquanto isso, seu filho, Tudo ou Nada  segue os passos do seu pai e anseia por desfrutar toda a sorte de prazeres mundanos, preferencialmente, na companhia de belas mulheres. Ao sair da prisão, Luz Vermelha encontra sua amiga e agente intergaláctica que lhe devolve sua antiga valise. Os acontecimentos levam o filme para um final surpreendente e transformador.

Segunda, terça e quinta: R$ 10,00; R$ 5,00; R$ 2,50. Quarta: R$ 8,00; R$ 4,00; R$ 2,00. Sexta, sábado, domingo e feriado: R$ 12,00; R$ 6,00; R$ 3,00.

Sessão: 17h.

ADORÁVEL PIVELLINA.
(La Pivellina. Direção TizzaCovi, Rainer Frimmel. Áustria / Itália, 2009, 100min.).

Com TairoCaroli, AsiaCrippa, Patrizia Gerardi. A pequena Asia tem dois anos e é encontrada por Patti, uma artista de circo que mora com o marido em um trailer no parque, nos arredores de Roma. Logo, todo a trupe se encanta pela pequenina.

Segunda, terça e quinta: R$ 10,00; R$ 5,00; R$ 2,50. Quarta: R$ 8,00; R$ 4,00; R$ 2,00. Sexta, sábado, domingo e feriado: R$ 12,00; R$ 6,00; R$ 3,00.

Sessões: 15h, 19h e 21h.


CINECLUBINHO DO CINESESC

Todo domingo de manhã tem CineClubinho no CineSESC! A exibição começa às 11h, mas a diversão começa às 10h, com performances artísticas e intermediação com as crianças. A programação traz um filme diferente a cada domingo. Traga a família inteira! Vale pais, avós, tios, padrinhos e crianças de todas as idades.
A entrada é gratuita com entrega de ingressos com uma hora de antecedência!

Pets: Os Bichinhos de Estimação
(Pets.Direção: Damon Vignale, EUA, 1994, 82 min. Aventura).

Com: Sarah-Jane Redmond, Michael Eklund, Ron Sauvé, Jerry Wasserman, Frank Cassin.Peter (Josh Grolman), e sua irmã Shannon (JennaDover) são adolescentes que moram com os pais em uma fazenda. Ambos vivem brigando. Quando seus pais vão à cidade para tentar um empréstimo para salvar a fazenda, eles ficam de castigo. Porém, um grupo de assaltantes que roubou um caminhão carregado de barras de ouro invade a fazenda. Os irmãos resolvem juntar forças com seus animais de estimação para dar um fim no caso. Nesta divertida história para toda a família, os animais interagem o tempo todo conversando com as crianças.

Livre. Grátis.
27/05. Domingo, às 11h.

Serviço:
CineSESC
Rua Augusta, 2075 – 
Fone:  (11) 3087-0500      
email@cinesesc.sescsp.org.br


quinta-feira, 17 de maio de 2012

Quem mexeu na minha Bagunça?


Quem mexeu na minha Bagunça?
Autoras: Celi Piernikarz e Marilucia R.Gonçalves
Editora Esfera 

A bagunça é uma das maiores queixas entre pais de adolescentes, e entenda-se aqui não somente a bagunça do quarto, mas também a falta de cumprimentos de horários, entrega de trabalhos, falta de critérios para gastos de mesada e, até mesmo, a bagunça em relação aos sentimentos, algo tão comum nesta fase da vida. Por conhecerem profundamente o universo dos adolescentes as autoras criaram um “guia”, mostrando detalhes, com passo a passo e atividades de como “mexer na bagunça”, tornando a vida mais fácil, sem perder a graça da “bagunça natural”.  Trata- se de um livro que favorecem a autonomia dos adolescentes, mostrando como cuidar de suas próprias coisas, obrigações e lugar onde habitam, oferecendo aos pais e às escolas um instrumento que pode ser usado não só na leitura familiar, mas também como livro didático na escola,mas que pode ser aproveitado também por muitos adultos “bagunceiros”.

Um, Nenhum e Cem Mil


Um, Nenhum e Cem Mil 
Autor: Luigi Pirandello
Editora COSAC NAIFY

Diante do espelho você se vê com um pequeno incômodo no nariz. Sua mulher especula que esteja reparando em seu desvio, uma pequena inclinação para a direita! O que você faz, sem acreditar que passou 28 anos sem reparar em si mesmo? Acha um fato ridículo? Para Vintagelo Moscarda é só o começo de sua frágil e insistente jornada, a qual todo homem um dia na vida se depara: Quem sou? Como sou? Como me veem? Como querem me ver? Eu escolho ou escolhem por mim? O que sou e o que poderia ter sido?

Em Um, Nenhum e Cem Mil, Luigi Pirandello consegue de maneira genial e divertida percorrer a questão de que o homem não é um, de que pode ser nenhum ou cem mil em um só, tornando sua obra datada do começo do século XIX atemporal! Nesta mesma edição, você encontra uma entrevista fantástica com o autor, feita por Sérgio Buarque de Holanda, e uma apresentação de estudo da obra, por Alfredo Bosi.

Segredo de Família



Um segredo de Família 
Autora: Tatiana de Rosnay
Editora Suma

Somente a autora de A chave de Sarah poderia ter escrito um romance com tamanha intensidade para  fazer mergulhar tão profundamente no livro a ponto de desejar que ele jamais termine. Amor, separação, reparação e filhos são assuntos abordados de forma intrigante quando um homem, depois de 30 anos, tem coragem para finalmente desvendar um grande segredo do passado, enfrentando e questionando sua própria família sobre perguntas jamais  respondidas.

Para pais e educadores


Pais e Educadores de Alta Performance
Autor: Içami Tiba
Editora Integrare

Os desafios, condutas e soluções para familiares, pais e educadores para lidarem com a educação de crianças e adolescentes no mundo atual estão reunidos no novo livro do psiquiatra e educador Dr. Içami Tiba. Com prefácio do especialista em educação corporativa, Eugenio Mussak, Pais e Educadores de Alta Performance, propõe de maneira clara e eficaz uma conduta educacional equilibrada, atribuindo a devida responsabilidade a pais e educadores na formação de seres humanos competentes, éticos e felizes. 

A obra defende mudanças imediatas e de longo prazo que se iniciam dentro de casa, a fim de que o Brasil consiga se posicionar em escala mundial quando o assunto é educação.


A Arte em livro


O Livro da Arte
Autor: Phaidon
Editora Publifolha

Do gótico à pós-modernidade, "O Livro da Arte" apresenta os 500 pintores e escultores mais importantes de todos os tempos. Cada página traz a reprodução de uma obra que reúne as principais características e os traços mais marcantes de um grande artista, além da análise do trabalho apresentado e as informações biográficas. Com impressão e acabamento primorosos, é essencial para quem quer conhecer, observar e entender melhor as grandiosas criações artísticas. 

Trata-se de uma obra de referência definitiva para os apreciadores das artes plásticas.

História e linguagens da fotografia de moda


Nas sombras de um sonho  - História e linguagens da fotografia de moda
Claudio Marra
Editora Senac

O livro traz os fotógrafos, os modelos e as tipologias estilísticas mais importantes para o desenvolvimento da fotografia de moda, abrangendo um período que vai do final do século XIX ao início do século XXI, segundo a perspectiva de que a moda vive dentro da fotografia. O autor é professor de história da fotografia e cultura e técnica do costume e da moda na Universidade de Bologna

Um estudo de arte brasileira


A imagem da mulher | Um estudo de arte brasileira
Cristina Costa
Editora SENAC


Muitos foram os papéis sociais da mulher brasileira nos três últimos séculos. E as artes plásticas têm sido seu espelho, revelando retratos das mais variadas épocas. Sobretudo na pintura, podemos definir claramente o papel da mulher em diversos momentos da história nacional, por vezes nos surpreendendo com seu comportamento de vanguarda e suas conquistas numa sociedade tida como patriarcal e machista. 

A autora nos conduz por um roteiro que espelha esses múltiplos papéis, num trabalho minucioso e dedicado de resgate das representações femininas.

terça-feira, 15 de maio de 2012

Congresso Educar


Entre os dias 16 a 19 de maio, São Paulo será novamente a capital latino-americana da Educação. No Centro de Exposições Imigrantes, mais de 10 mil educadores poderão novamente participar do Educar /Educador, que terá como tema “Família, Sociedade e Escola: onde pretendemos chegar?”.
Em sua 19ª edição, milhares de profissionais diretamente ligados à área educacional terão à disposição uma programação temática abrangente e diferenciada, além de diversos produtos e serviços do segmento que prometem muita inovação para o universo escolar.
Na edição passada, verdadeiros ícones contemporâneos da Educação do Brasil e do exterior, como Philippe Perrenoud (Suíça), António Nóvoa (Portugal), Domenico de Masi (Itália) e Mario Sergio Cortella (Brasil) foram os responsáveis pela alta qualidade de conteúdo proporcionado pelo maior evento educacional da América Latina.
E para 2012, nossa equipe pedagógica já está em pleno desenvolvimento da programação, que contará com muitas novidades.

Informação:
http://www.futuroeventos.com.br/educar

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Quem se importa


O filme "Quem se Importa" apresenta diversas (felizes) histórias sobre empreendedorismo social. Entre os entrevistados, estão Muhammad Yunus (Prêmio Nobel da Paz) e Bill Drayton (fundador da Ashoka). O documentário reúne os mais importantes expoentes do setor social do mundo; filmagens aconteceram em sete países.
3 boas razões para assistir!
- Mara Mourão assina a direção do, também documentário, Doutores da Alegria
- Um dos entrevistados é o ganhador do Prêmio Nobel, Muhammad Yunus
- Documentário narrado por Rodrigo Santoro

Veja programação no site:

video





O Liceu na Revista Veja - São Paulo



" Os trotes estão na mira da Lei "

No dia 19 de abril, o Liceu foi entrevistado e fotografado pela revista Veja sobre o tema: trote para os serviços de emergência. 

(...) No Liceu Santa Cruz, na Mooca, a disciplina de filosofia, ministrada a todas as séries, tem um tópico específico para orientar os alunos a não acionar os números de emergência sem necessidade. Mostramos que eles podem ser responsáveis indiretos pela morte de alguém que esteja realmente necessitando de ajuda , afirma o coordenador pedagógico, Erival Rodrigues.
Fonte: veja São Paulo, 25 de abril de 2012

Veja a íntegra da matéria no link:

Projeto - Nascente do Rio Tietê - Liceu Santa Cruz


O rio Tietê é um dos rios mais conhecidos no Brasil, pois corta regiões importantes do estado e da cidade de São Paulo.

O projeto Nascente do rio Tietê, que acontece no Liceu Santa Cruz, é uma proposta interdisciplinar que tem como objetivo estimular a investigação, desenvolver a curiosidade, a criatividade e o raciocínio lógico. Possibilita maiores conhecimentos sobre a realidade desta região.

Ele será desenvolvido ao longo de todo o ano letivo pelas disciplinas de Português, Matemática, História, Geografia, Ciências, Artes, e Inglês. A primeira etapa foi o trabalho em sala, onde os alunos realizaram pesquisa, assistiram a vídeos e participaram de debates. 

A Segunda etapa foi o estudo do meio realizado na nascente em Salesópolis, onde os alunos tiveram a oportunidade de observar em campo aspectos naturais, históricos e geográficos relacionados ao tema.



sábado, 12 de maio de 2012

Feliz Dia das Mães!
Aproveitem muito o dia, mas lembrando que mãe merece 
carinho e amor todos os dias do ano.

video

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Como proteger crianças e jovens dos riscos online?


Os 5C´s da internet
Como proteger crianças e jovens dos riscos online?

A segurança de crianças e adolescentes na Internet é hoje alvo da atenção de famílias, escolas e comunidades. Isto para não falar de governos (locais e centrais), empresas do setor das tecnologias de informação, órgãos de comunicação social, etc. As preocupações com os perigos associados à utilização da Internet por crianças e jovens, são bem reais e podem ser agrupados em cinco categorias:


Conteúdos impróprios, legais ou ilegais, tais como a pornografia, pornografia infantil, violência, ódio, racismo e outros ideais extremistas, estão facilmente disponíveis a crianças e jovens através de uma grande variedade de dispositivos. Para além de poderem ser inadequados e prejudiciais a um desenvolvimento harmonioso, podem mesmo ofender os padrões e valores segundo os quais pretende educar os seus filhos ou educandos.

Contatos potenciais por parte de pessoas mal intencionadas, que usam o email, salas de chat, msn, fóruns, grupos de discussão, jogos online e celulares para ganharem acesso fácil a crianças e jovens e que poderão desejar fazer-lhes mal e enganá-las, representam uma verdadeira ameaça.

Comércio - práticas comerciais e publicitárias não-éticas que, não distinguindo a informação da publicidade, podem enganar crianças e jovens, promover a recolha de informações que violam a sua privacidade e promover a venda direta a crianças, atraindo-as a fazerem compras não autorizadas.

Comportamentos irresponsáveis ou compulsivos que, aliados ao uso excessivo da tecnologia, podem resultar na redução da sociabilidade e do aproveitamento escolar, podendo mesmo conduzir à dependência. De fato, a American Psychological Association tem vindo a alertar para o fato de que é possível que crianças, jovens e adultos podem tornar-se psicologicamente dependentes da Internet (IAD - Internet Addiction Disorder) e que esta perturbação se pode dar com outras tecnologias como é o caso dos jogos vídeo (online e offline).

Copyright - a violação dos direitos de autor, resultante da cópia, partilha, adulteração ou pirataria de conteúdos protegidos pela lei, tais como programas de computador, textos, imagens, ficheiros de áudio e/ou vídeo, para fins particulares, comerciais ou de plágio em trabalhos escolares ou outros, pode resultar em graves problemas de natureza jurídica e até financeira.

Fonte: http://www.miudossegurosna.net/
Para saber mais acesse: blog.educacional.com.br/ciberbullyng

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Escolha da escola ideal - Difícil tarefa


Na hora de escolher uma escola para os filhos, muitos pais deparam-se com inúmeras dúvidas: qual o melhor colégio? Quais os critérios para selecioná-lo? Onde encontrar a escola ideal? Qual a melhor proposta pedagógica? Uma escola mais liberal ou tradicional?.

Com certeza esta é uma tarefa não muito fácil. São diferentes propostas pedagógicas, inúmeros cursos extracurriculares, infraestrutura, valores de mensalidades, localização, enfim, um leque muito grande de itens para escolha. O que fazer então? 

Para os especialistas o começo deve ser desistindo de encontrar a escola perfeita. A escola deve ser ideal para a criança, o que importa aí é a individualidade, a característica do aluno. Existem sim algumas que priorizam o conteúdo, outras estimulam a curiosidade, o gosto pelo saber e o pensamento autônomo. Como o processo de escolha é muito complexo, alguns pontos devem ser privilegiados. A família deve, em primeiro lugar, seguir os seus valores e procurar aquelas que também sigam o mesmo caminho.  

Educadores ressaltam que os pais devem analisar como criam seus filhos, para só então pensar no que esperam do colégio. O item principal a observar é a disciplina. Como é a relação de autoridade, vertical ou dialógica? A recomendação é que procurem escolas parecidas com o modelo da família.

A educadora Rosely Sayão, em entrevista ao Jornal Folha de São Paulo, salientou que “O que precisa ser avaliado é se o projeto educativo é bom para a criança. Uma escola de disciplina muito rígida, que impõe distância no relacionamento com o aluno, por exemplo, não será recomendada a uma criança acostumada a ter sempre muito diálogo com os “familiares”.


Um ponto importante a ser analisado nesse momento de escolha é se o estabelecimento tem regras comportamentais que destaquem os valores humanos e sejam do conhecimento dos alunos e de seus pais. E, é sempre bom conferir se o colégio incentiva e estimula as crianças a lerem e a fazerem uso de diversas linguagens (música, escrita, teatro, vídeo entre outros.) e sua aplicação tecnológica.

É também de extrema importância a participação dos pais na escola, em um trabalho conjunto de construção da cidadania e da ética, visando à formação do sujeito social. Preparando a criança e o adolescente para a vida além do campo pedagógico.
Deve ser avaliado também, o peso dado pela escola à disciplina, ao conteúdo, ao raciocínio e às questões afetivas.É preciso saber se o aluno recebe um tratamento personalizado, quais as principais exigências feitas a ele, o grau de flexibilidade das regras, como se dá o diálogo dos alunos com os professores e como é a comunicação da escola com os pais.

É importante analisar o perfil do profissional que recebe os pais numa entrevista, na hora de conhecer o espaço escolar. Se esse atendimento for feito por coordenador ou professor capaz de explicar os métodos pedagógicos, é um sinal de que a escola valoriza o diálogo com a família.

Não se deve impressionar apenas pela estética do prédio. O importante é que a escola seja limpa e organizada, segura no caso das crianças menores e que o espaço físico possibilite oportunidades de aprendizagem, práticas esportivas e um bom convívio social. Quanto ao espaço disponível para o esporte, ele é mais importante quando o filho valoriza essa atividade. 

A linha pedagógica deve atender a todos os critérios necessários ao currículo oficial, mas se oferecer cursos além, esta escola valoriza o desenvolvimento integral e o crescimento emocional do aluno. Outras nessa mesma linha de raciocínio são escolas que levam o aluno a pensar e a refletir de forma dinâmica, numa área altamente reflexiva, a serviço da atualidade, pois sensibilizam o indivíduo para assumir o seu papel enquanto agente social, consciente de sua cidadania. Existem ainda as escolas que buscam desenvolver a capacidade das crianças pequenas de lidarem com as dificuldades e frustrações. Desenvolvem a habilidade social e a atitude positiva frente à vida e fazem com que se sintam mais preparadas e capazes de ajudar outras pessoas em seus momentos difíceis. 

Muitas escolas apresentam em sua grade curricular abordagem de temas atuais o que as torna diferenciadas daquelas que seguem apenas o currículo oficial, estas são aquelas que oferecem aulas extras, como dança, esportes e teatro. Por outro lado, os pais podem prestar mais atenção em escolas que oferecem além destas matérias, discussão de assuntos de importância na vida de crianças e jovens, como: a valorização da autoestima, do autoconhecimento, do respeito às diversidades, ao próximo e às amizades, dos cuidados com o corpo e saúde e discutem as drogas com firmeza e determinação. O enfoque na saúde mental, quando se procura desenvolver as habilidades emocionais que serão perpetuadas até a fase adulta é algo a ser perseguido. O “Empreendedorismo”, assim como a Educação Ambiental, assunto de extrema importância no mundo atual são pontos que não podem ser esquecidos. É importante também que a escola dê um destaque especial à Educação Financeira, para preparar os alunos a lidarem com as finanças adequadamente. No Ensino Médio, aulas específicas de Orientação Profissional, ajudam os alunos na difícil escolha profissional. Há escolas ainda que finalizam a terceira série do médio com a defesa de um TCC, perante uma banca externa, a fim de ajudar os jovens a enfrentarem a tão temível monografia do Curso Superior. 

Os especialistas ressaltam ainda a importância da qualidade da formação acadêmica dos professores, coordenadores e de todo o corpo docente, os pais devem informar-se a respeito na visita que fizerem à escola. 

Para finalizar, a proximidade da escola com a casa é um fator a ser considerado, pois em cidades como São Paulo, o tempo de locomoção do aluno pode ser estressante. 

Marilucia R. Gonçalves
Jornalista 

Como é difícil tirar as rodinhas


"Quem já aprendeu a andar de bicicleta sabe que somente uma decisão pessoal pode retirar as rodinhas. Este é o desafio das gerações atuais".

Ganhar a bicicleta era o principal sonho daquela criança. Foram muitos os momentos de expectativa em frente à vitrine da loja.  A felicidade sonhada, já estava nos planos dos pais há algum tempo, contudo, contrariando toda ansiedade do coração, a razão insistia em criar um momento especial para realizar o desejo do filho.

Aqueles pais viveram no tempo das “bolinhas de gude”, das pipas, dos jogos de “queimada” e de “pular corda”. Já estava distante o tempo em que a televisão era um instrumento que provocava disputas barulhentas entre as crianças e, algumas vezes, silenciosas entre os pais.

Eram dias em que desenhos, seriados, noticiários e novelas, colocavam pais e filhos em lados opostos. Naqueles anos, poucas crianças podiam usufruir de um quarto individual, quanto mais de um brinquedo. Compartilhar era uma condição imposta pela realidade de famílias ainda numerosas. Não causa nenhum espanto que hoje, os pais queiram ter apenas um ou dois filhos e que se esforcem tanto, para adquirir imóveis que permitam acomodar seus filhos em quartos individuais.

Foram tempos de muitas limitações, por isso aqueles pais sabiam o valor de um brinquedo tão individual quanto a bicicleta, e tinham a intenção de valorizar cada momento de alegria.

Quando o presente chegou, ficou evidente a dimensão do planejamento dos pais.A bicicleta era moderna e tinha todos os acessórios possíveis. Capacete, bomba de ar, buzina, luzes de sinalização, amortecedores hidráulicos e principalmente, as indispensáveis rodinhas de segurança. Tudo para garantir que os momentos alegres não pudessem ser estragados por quedas e machucados.

A primeira volta que a criança deu na nova bicicleta, criou um daqueles momentos mágicos, com sorrisos em todos os rostos.

Sob o olhar atento dos pais, a criança pedalava e ganhava velocidade. Depois de alguns dias, foi adquirindo uma relação íntima com a nova companheira e se libertando dos acessórios mais pesados e se aventurando por caminhos mais sinuosos. O único acessório que mantinha em sua bicicleta eram as rodinhas de segurança.  Os pais tentaram tirar as rodinhas, mas não tiveram sucesso, pois a criança já estava tão acostumada.

Com o tempo, a criança cresceu, e seus pais, sempre preocupados em proporcionar grandes alegrias a ela, foram substituindo as rodinhas, por modelos maiores e mais resistentes, afinal, as novas aventuras eram muito mais desafiadoras e exigiam cada vez mais proteção.

Há alguma coisa neste comportamento que transforma esta realidade em algo estranho, mas aparentemente aceitável e natural. Não podemos condenar a criança, afinal, todos nós gostamos de rodinhas nos protegendo, facilitando nossos caminhos e nossos desafios.
Também é compreensível a atitude dos pais, que sempre irão se preocupar em proteger as alegrias dos filhos. Eles nunca terão forças para tirar as rodinhas.
Quem já aprendeu a andar de bicicleta sabe que somente uma decisão pessoal pode retirar as rodinhas. Este é o desafio das gerações atuais.

Alguns precisam assumir uma postura menos acomodada e mais proativa em relação às suas próprias escolhas, afinal as rodinhas limitam nossos movimentos, nossas possibilidades de alegrias.

Outros precisam aprender a confiar no talento pessoal e na força que os erros acrescentam ao crescimento pessoal, porque mesmo não andando de bicicleta, tombos e machucados acontecerão.

A única ajuda que podemos desejar é ter o apoio de alguém segurando no banco por alguns instantes antes da grande aventura.

Sidnei Oliveira
Consultor e Palestrante, expert em conflitos de gerações, geração Y e Z. 
Autor do livro Geração Y – Ser potencial ou ser talento? Faça por merecer.